Arquivo da tag: Métodos

III WFE – Linguagens e métodos – Programação

Quarta-feira, 13/07

9:30 h – Abertura do evento

9:45 – Minicurso “Leitura de textos filosóficos no Ensino Médio” 

Prof.ª Marta Vitória de Alencar (EA/USP)

*

14h – Mesa redonda “O ensino de filosofia para jovens e adultos: perspectivas metodológicas”

Prof. Gustavo Coelho (Colégio Israelita Brasileiro e no Colégio São Judas Tadeu) – “O ensino de filosofia para jovens e adultos: perspectivas metodológicas”

Prof. Rúbia Vogt (CAp/UFGRS) – “Pensando uma alfabetização filosófica na EJA”

Moderadora: Inara Zanuzzi (UFRGS)

*

16:30 – Mesa redonda “A Filosofia na Base Nacional Comum Curricular”

Prof. Edgar Lyra (PUC-Rio) – “A Filosofia BNCC: princípios e crônicas”

Prof. Prof. Ronai Pires da Rocha (UFSM)

Moderadora: Prof.ª Gisele Dalva Secco (UFRGS)

*

Quinta-feira, 14/07

9:30 – Minicurso “Leitura de textos filosóficos no Ensino Médio” 

Prof.ª Marta Vitória de Alencar (EA/USP)

*

14h – Mesa redonda – “Filosofia para/com/e crianças: Quais linguagens? Quais métodos?”

Professores:

Fábio Gai Pereira (UFRGS/ EMEF Vereador Carlos Pessoa de Brum/ Colégio N. Sra. do Bom Conselho);

João Francisco Siqueira Rodrigues (EMEFs Heitor Villa-Lobos/América/Emílio Meyer);

Rafael Ramos Cioquetta (CMEBs Eva Karnal Johann/ Alberto Pasqualini)

*

16:30 – Mesa redonda – “A formação de professores de filosofia entre a graduação e a pós-graduação”

Prof. Edmilson Paschoal (UFPR) – “O PROF-FILO: aparecimento, configuração e desafios”

Prof. Edgar Lyra (PUC-Rio) – “A Filosofia no Ensino Médio brasileiro: a importância da formação docente”

Moderadora: Prof. Raphael Zillig (UFRGS)

*

Sexta-feira, 15/07

9:30 – Minicurso “Leitura de textos filosóficos no Ensino Médio” 

Prof.ª Marta Vitória de Alencar (EA/USP)

*

14h – Palestra – “Linguagens e métodos: de um ponto de vista sociológico”

Prof. Ronai Pires da Rocha (UFSM)

*

16h – Roda de conversa – Escolas e ocupações: sobre a escola que virá

Organizada com a colaboração do Prof. Rafael Padilha (EMEF José Loureiro da Silva)

 

Anúncios

Escolas e ocupações: sobre a escola que virá – encerramento do III WFE

A tarde de encerramento de nosso evento terá duas atividades.

A primeira delas é a palestra do nosso querido Professor Ronai Rocha, da UFSM, intitulada “Linguagens e métodos: de um ponto de vista sociológico”. O resumo pode ser acessado aqui.

A segunda, última do evento e para nada menos importante, é a roda de conversa sobre os movimentos de ocupação das escolas brasileiras.

Esta atividade está sendo articulada em colaboração com o Professor Rafael Padilha (EMEF José Loureiro da Silva), e contará com a presença de alunos e professores que participaram de ocupações em escolas de Porto Alegre, além da contribuição do Prof. Edgar Lyra, que esteve em contato direto com ocupações na cidade do Rio de Janeiro e, claro, todos os que se sentirem motivados a colaborar com a construção de uma compreensão dos processos políticos e pedagógicos em jogo nesses movimentos.

A propósito, o professor Edgar enviou este vídeo intitulado Ocupa EM, produzido pelos NINJA, sobre as ocupações no Rio, para quem quiser conferir.

Vamos pensar nisso juntos e com todas as ferramentas que temos?

20160516123536_1223028-493414

(Foto de Antonio Paz, extraída do site do Jornal do Comércio)

Programação do III WFE – Linguagens e métodos

Quarta-feira, 13/07

9h – Abertura do evento

9:30 – Minicurso “Leitura de textos filosóficos no Ensino Médio” 

Prof.ª Marta Vitória de Alencar (EA/USP)

*

14h – Mesa redonda “O ensino de filosofia para jovens e adultos: perspectivas metodológicas”

Prof. Gustavo Coelho (Colégio Israelita Brasileiro e no Colégio São Judas Tadeu) – “O ensino de filosofia para jovens e adultos: perspectivas metodológicas”

Prof. Rúbia Vogt (CAp/UFGRS) – “Pensando uma alfabetização filosófica na EJA”

Moderadora: Inara Zanuzzi (UFRGS)

*

16:30 – Mesa redonda “A Filosofia na Base Nacional Comum Curricular”

Prof. Edgar Lyra (PUC-Rio) – “A Filosofia BNCC: princípios e crônicas”

Prof. Prof. Ronai Pires da Rocha (UFSM)

Moderadora: Prof.ª Gisele Dalva Secco (UFRGS)

*

Quinta-feira, 14/07

9:30 – Minicurso “Leitura de textos filosóficos no Ensino Médio” 

Prof.ª Marta Vitória de Alencar (EA/USP)

*

14h – Mesa redonda – “Filosofia para/com/e crianças: Quais linguagens? Quais métodos?”

Professores:

Fábio Gai Pereira (UFRGS/ EMEF Vereador Carlos Pessoa de Brum/ Colégio N. Sra. do Bom Conselho);

João Francisco Siqueira Rodrigues (EMEFs Heitor Villa-Lobos/América/Emílio Meyer);

Rafael Ramos Cioquetta (CMEBs Eva Karnal Johann/ Alberto Pasqualini)

*

16:30 – Mesa redonda – “A formação de professores de filosofia entre a graduação e a pós-graduação”

Prof. Edmilson Paschoal (UFPR) – “O PROF-FILO: aparecimento, configuração e desafios”

Prof. Edgar Lyra (PUC-Rio) – “A Filosofia no Ensino Médio brasileiro: a importância da formação docente”

Moderadora: Prof.ª Lia Levy (UFRGS)

*

Sexta-feira, 15/07

9:30 – Minicurso “Leitura de textos filosóficos no Ensino Médio” 

Prof.ª Marta Vitória de Alencar (EA/USP)

*

14h – Palestra – “Linguagens e métodos: de um ponto de vista sociológico”

Prof. Ronai Pires da Rocha (UFSM)

*

16h – Roda de conversa – Escolas e ocupações: sobre a escola que virá

Organizada com a colaboração do Prof. Rafael Padilha (EMEF José Loureiro da Silva)

 

O ensino de filosofia para jovens e adultos: perspectivas metodológicas

Na tarde do dia 13/07, primeira do evento, os professores Gustavo Coelho (Colégio Israelita Brasileiro e no Colégio São Judas Tadeu) e a professora Rúbia Vogt (CAp/UFGRS) falarão sobre didática da filosofia na modalidade de ensino de jovens e adultos. A mediação da discussão fica por conta da professora Inara Zanuzzi (Filosofia/UFRGS).

Abaixo o resumo da comunicação do professor Gustavo, intitulada “Instrumentalização e Aprendizado Ativo no Ensino de Jovens e Adultos”

Quando se trata de definir conteúdos e métodos para um programa de ensino na educação
básica, todo professor deveria se fazer, pelo menos, duas perguntas: (1) “Quais são os meus alunos?” (2) “Quais são as contribuições que minha disciplina pode dar para a formação de um indivíduo autônomo?”. No contexto do Ensino de Jovens e Adultos (EJA), a resposta à primeira pergunta coloca grandes desafios para a definição de um programa de ensino a partir de uma resposta à segunda pergunta. Isso porque os alunos de EJA formam um grupo, sob diversos aspectos, bastante heterogêneo e, com muita frequência, com consideráveis lacunas no desenvolvimento de sua capacidade de leitura, análise e redação de textos, argumentativos ou não. Além disso, a maioria desses alunos dispõe de pouco tempo extraclasse para se dedicar ao estudo e chega às aulas após uma cansativa rotina de trabalho. Frente a esse diagnóstico, pretende-se defender que a disciplina de Filosofia, enquanto atividade eminentemente argumentativa, deve desempenhar um importante papel de instrumentalização entre os alunos do EJA – sem perder de vista as contribuições genuinamente filosóficas que ela pode e deve dar – e que isso deve ser feito, em geral, através de estratégias de aprendizado ativo, algumas das quais serão sugeridas, que otimizam o tempo do aluno e respeitam o seu ritmo de aprendizado.